11 de dez de 2015

O lado obscuro de Tom e Jerry





Todo mundo sabe que o gato e o rato mais famosos do mundo dos cartoons não são uma criação recente. Eles foram desenvolvidos por William Hanna e Joseph Barbera na década de 40 e, por isso, refletem os costumes de outras épocas, em que a sociedade era totalmente diferente.

Essa mudança na organização do mundo, inclusive, deixou esse desenho, que antes parecia inocente, com ares de culpado. Isso porque, a animação, com suas aventuras e brigas engraçadas entre Tom e Jerry, traz também conceitos racistas. Pelo menos foi assim que a empresa Amazon Prime Instant Video, voltada à venda de vídeos online, classificou a animação nas descrições de sua página, advertindo ao público que o desenho “pode conter manifestações de preconceito étnico”.
1
Muitos especialistas, no entanto, acham errado rotular o desenho assim. Isso porque, no período em que foi criado, a série de animação não trazia qualquer tipo de mensagem pesada e, simplesmente refletia o que estava acontecendo naqueles anos.

Apesar disso, é impossível não perceber a forma agressiva com que os personagens do cartoon tratam a empregada negra, conhecida como “Mammy Two Shoes”; em alguns episódios. Aliás, não era difícil ver capítulos da série em que a mulher, que só aparece do pescoço para baixo, precisa se defender dos “arteiros” com vassouradas.

Além disso, muitas outras cenas consideradas impróprias já foram editadas ou removidas dos
desenhos. Um bom exemplo disso está em capítulos em que o gato e o rato aparecem fumando dentro de um carro ou em um campo, para conquistar uma gatinha no Velho Oeste.
Veja, abaixo, alguns fragmentos que mostram esse lado obscuro do desenho:

1.




2.




3.




[FONTE]



Um blog de Curiosidades
Uêba - Os Melhores Links