25 de jan de 2017

Animais que a ciência está tentando reviver depois da extinção




Em casos em que espécies semelhantes às extintas ainda existem atualmente, o processo pode ser um pouco mais fácil, como no caso das relações entre elefantes e mamutes ou vacas e auroques. Para colocar os objetivos em prática, no entanto, é preciso levar em consideração funções ecológicas, éticas e reintrodução na ecologia, repensando habitats, comida e contatos com humanos, por exemplo.
Aqui estão alguns dos animais que são candidatos para o processo pela fundação The Long Now, fundada pelo bíologo Stewart Brand.
Publicidade

1 – Mamute lanoso

Animais que a ciência está tentando reviver depois da extinção
O mamute-lanoso foi a última espécie de mamute que viveu nas regiões do norte do planeta. Em 2011, pesquisadores japoneses começaram a tentar reviver a espécie e declararam que deveriam conseguir realizar o feito dentro de cinco anos. Já chegamos em 2017, e os animais não foram trazidos de volta, mas foram considerados bons candidatos para o experimento por terem morrido recentemente e possuírem espécies intactas encontradas no Ártico.

2- Tigre da Tasmânia

Animais que a ciência está tentando reviver depois da extinção
O tigre da tasmânia era uma criatura nativa da Austrália que desapareceu por volta de 1930 por conta de caçadores. As criaturas foram cogitadas para a ressurreição biológica porque ainda podem ser encontradas intactas, de forma que é possível recolher o DNA necessário para o desenvolvimento das espécies. Os tigres fora os maiores marsupiais carnívoros dos tempos modernos.

3 – Íbex dos pireneus

Animais que a ciência está tentando reviver depois da extinção
O íbex dos pireneus foi o primeiro animal a passar pelo processo de de-extinção. Cientistas conseguiram reanimar o DNA da espécie e criar um feto clonado que foi implantado no útero de uma cabra doméstica. Infelizmente, o processo não durou muito tempo e o animal morreu depois de sete minutos, graças à falha do sistema respiratório.

4 – Tigre dentes de sabre

4
Os tigres dentes de sabre são fortes candidatos nas listas de revivalismo de espécies. Como morreram há somente 11 mil anos e seus corpos podem ser encontrados preservados em habitats congelados, o que tornaria o processo de extração de DNA e reconstrução da criatura um pouco mais fácil.

5 – Periquito da carolina

Animais que a ciência está tentando reviver depois da extinção
O periquito da carolina costumava ser o único nativo dos Estados Unidos, até que foi extinto como resultado de caças excessivas. O pássaro desapareceu da face da Terra por volta de 1918, mas historiadores e biólogos estão tentando reunir esforços para conseguir restaurar a existência da espécia e trazê-la de volta à vida.

6 – Rinoceronte lanudo

Animais que a ciência está tentando reviver depois da extinção
Os mamutes não eram os únicos gigantes coberto de pelos que andavam sobre o nosso planeta. Espécies de rinocerontes cobertos de lã também foram retratadas em artes pré-históricas encontradas em cavernas. Pelos mesmos motivos que seria possível clonar um antigo mamute, seria possível reviver os rinocerontes históricos.

7 – Pombo passageiro

7
Os pombos passageiros desapareceram da natureza por volta do ano 1900, sendo que o último exemplar vivo, uma fêmea de nome Martha, morreu em 1914. Os pássaros são extremamente similares às rolas-carpideiras, uma espécie extremamente comum nos Estados Unidos.

8 – Golfinho branco

8
O golfinho branco entrou em extinção recentemente, por volta de 2006, graças a interferência direta do homem no rio Yang-Tsé na China. Esforços para recuperar o DNA da espécie estão acontecendo em alguns laboratórios, apesar de que pode haver dificuldade em encontrar um habitat para a criatura, pois o rio em que ele era encontrado está extremamente poluído.
Fonte(s) Atomica
Imagens Business InsiderAtomica



Um blog de Curiosidades
Uêba - Os Melhores Links